"Pois estragar a própria vida é um direito inalienável"

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Sob o olhar do Twitter - Questão 111 (Enem 2010)

"Vivemos a era da exposição e do compartilhamento. Público e privado começam a se confundir. A ideia de     
privacidade vai mudar ou desaparecer.     
O trecho acima tem 140 caracteres exatos. É uma mensagem curta que tenta encapsular uma ideia complexa.     
Não é fácil esse tipo de síntese, mas dezenas de milhões de pessoas o praticam diariamente. No mundo todo,     
são disparados 2,4 trilhões de SMS por mês, e neles cabem 140 toques, ou pouco mais. Também é comum en-    
viar e-mails, deixar recados no Orkut, falar com as pessoas pelo MSN, tagarelar no celular, receber chamados     
em qualquer parte, a qualquer hora. Estamos conectados. Superconectados, na verdade, de várias formas.     
[…] O mais recente exemplo de demanda por total conexão e de uma nova sintaxe social é o Twitter, o novo     
serviço de troca de mensagens pela internet. O Twitter pode ser entendido como uma mistura de blog e celu-    
lar. As mensagens são de 140 toques, como os torpedos dos celulares, mas circulam pela internet, como os tex-    
tos de blogs. Em vez de seguir para apenas uma pessoa, como no celular ou no MSN, a mensagem do Twitter     
vai para todos os “seguidores” — gente que acompanha o emissor. Podem ser 30, 300 ou 409 mil seguidores."   
MARTINS, I.; LEAL, R. Época. 16 mar. 2009 (fragmento adaptado). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário